Agência de Inovação da UFSCar licencia dispositivo para detecção de doença da citricultura brasileira

17 de outubro de 2017

A Agência de Inovação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) realizou o primeiro licenciamento de patente de invenção do ano em março de 2017. O contrato, que visou a comercialização da tecnologia “Dispositivo para detecção de Greening na citricultura”, foi estabelecido com a Fhocus Optical Solutions – empresa de São Carlos que utiliza tecnologia de ponta para o desenvolvimento de produtos com alto valor agregado no mercado de lentes ópticas, atendendo às mais diversas necessidades de correção visual.

A tecnologia licenciada busca auxiliar o trabalho de identificação de pés de laranja contaminados com greening (Huanglongbing/HLB) – doença da citricultura que ataca a planta e impede que a seiva chegue às extremidades, tendo como principal sintoma o mosqueamento das folhas.

Intitulado “Dispositivo de ajuda perceptiva na atividade de inspeção visual de HLB Greening da citricultura”, o invento, desenvolvido em conjunto pela UFSCar e pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), consiste em um filtro incorporado às lentes de óculos que cria um efeito visual intensificando o contraste entre as cores características da doença nas folhas.

O objetivo dos pesquisadores Nilton Luiz Menegon e Luiz Otávio dos Santos Arantes, respectivamente docente e ex-aluno do Departamento de Engenharia de Produção (DEP) da UFSCar, e de Débora Marcondes Milori, da Embrapa, foi aumentar a produtividade e diminuir o índice de falhas no processo de inspeção das folhas doentes, de acordo com a Assessoria de Comunicação da UFSCar. 

A tecnologia considera que as técnicas óticas atualmente utilizadas em campo visam o diagnóstico da doença – fase posterior à detecção e ainda inviável de utilização – e só podem ser empregadas quando o operador está com a folha na mão, ou seja, quando já foi determinado que o pé tem possibilidade de estar contaminado.